Você está aqui: Home

Artigos

Dia 15/08/2011 - LAS VEGAS - KINGMAN

Kingman , 15 de Agosto de 2011 

  Las Vegas (Nevada), Grand Canyon a Kingman ( Arizona) - 195 Milhas ( 314 Kms )

    Nos despedimos de Las Vegas com a vontade de voltarmos em outros tempos, com bem mais tempo, para curtir tudo o que aquela maravilhosa cidade tem para oferecer.

    Continuamos com nossas motocas cruzando pelo deserto de Mohave, agora com temperaturas bem mais agradáveis, em torno de 40°C, rsrs.

      go pró

      Seguimos até a divisa de Nevada com  o Arizona, onde paramos para contemplar a beleza da Usina Hidrelétrica de Hoover Dam.

      Quem chega de Las Vegas pela 95 e pretende ir pela 93 para Kingman, no Arizona, tem a oportunidade de conhecer uma das maiores obras de engenharia do país e fator decisivo no desenvolvimento desta região, a represa Hoover Dam, construída em 1932, e que gera energia para toda cidade de Las Vegas e grande parte dos estados de Arizona, Nevada e Utah.

      ponte

      barragem

      A estrada 93 atravessa a parte superior da barreira, e quem quiser pode parar no local, apreciar a vista do lago formado pelo represamento do rio Colorado, e também percorrer o interior da usina num dos tours organizados para turistas.
       O lugar é muito visitado por turistas, especialmente aqueles que estão em Las Vegas, ficou muito famoso ao servir como cenário do filme do Super-Homem na década de 70.

       ponte

  

      pónte

      Em 2005, após algumas ameaças de atentados, uma ponte começou a ser construída para desviar o trânsito, dessa forma , quem estava de passagem não poderia mais circular pela sinuosa estrada que passa por cima da barragem.

      estrada sinuosa

      ponte

      Agora esse caminho tem controle de entrada e saída pelo mesmo lugar, utilizado apenas para visitação.

       ponte

       Seguimos nossa viagem, agora no estado do Arizona, paramos à beira do deserto num postinho de combustível. Abastecemos as motocas e estacionamos as caldeiras em um restaurante ao lado.

        posto
         
Resolvemos comer alguma coisa, pois já passava do meio-dia, fizemos o nosso pedido, "o mais procurado", dizia a plaquinha, um sanduíche com batatas fritas que deviam estar de molho na banha a uns dois dias, prakabá.

       boteco

      Mas nem tudo foi ruim nessa parada, foi nesse local que nos organizamos e compramos os tickets para entrar no Park do Grand Canyon , o Passeio de Helicóptero que nos levou até o Rio Colorado e o passeio de barco pelo mesmo rio.

      boteco

      Mal almoçados, mas felizes, fomos em direção ao tão famoso Grand Canyon West. Saímos da Route 93 e pegamos a Route 64, que dá acesso ao Grand Canyon, mais umas 60 milhas e estaríamos lá.

      Nesse trajeto é que tivemos um encontro inesperado, com o Xerife.  Brasileiros acostumados a não respeitar o trânsito, foram flagrados ultrapassando em faixa dupla, trata-se dos Srs. Renan, Ramir e o seu Aníbal, que bonito!!!

        Mas depois de uma liçãozinha e uma multinha de 180 doletas fomos liberados e seguimos viagem.

        xeriff

         xeriff

      Antes de chegar ao parque do cânion, passamos por uns 10 km de estrada de chão que corta uma área indígena, muitos pedregulhos e um poeirão, uma maravilha de andar por ali com as maravilhosas Harleys.

          estradinha

        O Arizona é um estado cheio de belezas naturais. Não como aquelas que conhecemos no Brasil, mas sim um tipo de beleza diferente. É uma terra árida, com pouco verde  e muitos desertos, e por isso suas belezas também refletem este lado diferente da natureza. Conhecido como Estado do Grand Canyon, o Arizona tem nele seu próprio símbolo.

        pedra canion

      Enfim chegamos ao Park do Grand Canyon West, terra do povo indígena Hualapai como está gravado na pedra, eles é que controlam o parque em conjunto com o Governo Americano. Deixamos as motocas no estacionamento num calor escaldante e entramos na estação toda climatizada, para nossa sorte. Aguardamos o carrinho elétrico que nos levou até à base, de onde decolamos com o helicóptero para ver a maravilha do Canyon lá do alto.

       helicóptero

              helicoptero

           O Rio Colorado cruza o Grand Canyon West que tem 320 Km de comprimento, chega a ter uma 1,6 Km de profundidade e  até 8 Km de largura. Seria um grande desafio descrever o Grand Canyon, podemos passar uma vida aqui e não saber tudo sobre ele.

       canion

   Mas, nas horas que passamos caminhando, sobrevoando e navegando pelo rio Colorado deu para curtir o cânion, que é uma das grandes maravilhas do mundo natural.

       helicoptero

      E aí estamos em mais um dos famosos rios, já navegamos pelo Estreito de Magalhães na Patagônia Argentina, pelo Canal de Beagle na Terra do Fogo no extremo sul da América do Sul, no Lago Titicaca no Peru, pelo Rio Nilo no Egito e agora pelo Rio Colorado no Oeste Americano. Ficamos curiosos para saber qual será o próximo.

       rio colorado

        indio

       Depois de nos despedirmos do Rio Colorado e do indígena que pilotava o barco, retornamos de Helicóptero para a base, de onde fomos conhecer um dos lugares mais famosos do Grand Canyon, a ferradura que tem o piso de vidro.

    ferradura

     Consideramos esse lugar maravilhoso, mas um tanto perigoso, o penhasco é enorme e não tem absolutamente nada que impeça alguém de ir no ladiiinho do abismo.

       canion

       canion

    De volta à base, fizemos uma foto com o Apache, ele cobra para fazer fotos, mas como alguém de nós (que não fui eu) mentiu pra ele que éramos jogadores de futebol no Brasil, ele trocou uma foto nossa com ele, por uma dele com nós. Pobre Apache, rsrsr. E ainda brincamos na cabana dele.

         apache

        cabana

      Retornamos pelo mesmo caminho até a Route 93, na qual seguimos até Kingman, onde dormimos no famoso Motel 6.

              Kingman é uma das cidades mais movimentadas do Arizona, e ao mesmo tempo uma das que menos atrativos possui. A principal razão de Kingman ser tão movimentada é por estar situada numa espécie de junção rodoviária, entre a California, o Arizona e Nevada. Praticamente todo mundo que viaja entre esses estados, passa por aqui. Todo o trânsito proveniente do leste do país, que segue em direção a Las Vegas também passa por Kingman. É um lugar de pernoite ou parada obrigatória para muitos, e por isso a cidade é praticamente um amontoado de motéis, restaurantes e postos de gasolina. Seu único trunfo histórico é ter sido passagem da Route 66,  estrada que ligava Chicago a Los Angeles, e que até hoje continua sendo cultuada.

     Amanhã vamos para o Novo México.

 

      See you Tomorrow

Adicionar comentário / Add Comment / Añadir Comentarios

Gostou do nosso site? Deixe seu comentário! Ele será publicado após a aprovação.


Voltar ao Topo