Você está aqui: HomeDiário de BordoExpedição Atacama/Machu Picchu 2006Dia 15/01/2006 - 3º dia - Salta - San Pedro de Atacama

Diários de Bordo

Dia 15/01/2006 - 3º dia - Salta - San Pedro de Atacama

3º dia - Salta - San Pedro de Atacama  

Bom dia pessoal!!

   Saimos hoje pela manha de Salta, mas com muita vontade de ficar pelo menos mais uma semana nessa cidade, pois ela tem muito para oferecer, muitos restaurantes aconchegantes e com shows de artistas regionais. Há muitos pontos turisticos que cercam a cidade de Salta. Tem passeios e diversao para uma semana com certeza. Vale a Pena.

   Pois bem, saimos cedo em direcao a San Pedro do Atacama, descidimos nao viajar pela auto pista e sim por uma ruta mais sinuosa e mais bonita, porém mais demorada e perigosa. Andamos em torno de 60 km por uma estrada de 3 mts de largura no meio de uma serra com uma chuvinha leve e muita neblina.

   Chegamos a San Salvador de Jujuy a 120 kms de Salta ja um tanto atrazados, porque mesmo nao tendo compromisso com nada nao poderiamos andar a noite no deserto, e San Perdo do Atacama estava a 530 km ainda e já estava tarde. Jujuy é a ultima cidade Argentina de porte médio.

   Em Punamarca pegamos a ruta que nos levaria para o meio das cordilheiras e para o atacama. Andamos uns 20 kms e percebemos que nao tinha mais postos de abastecimento. Havíamos visto uma placa a uns 30 km atras, abastecimento a 42 km, só que era em direcao a Tilcara e nao a Punamarca. Sendo assim, fizemos a volta e antamos em torno de 50 Km para abastecer em Tilcara e voltar a Punamarca, maior vacilo, mais um atrazo, mais um e nao conseguiriamos chegar a San Pedro do Atacama, quase que descidimos por nao seguir viagem. 

Como disse ontem, hoje comecaria nossa aventura, e comecou mesmo, depois do abastecimento voltamos a Punamarca e já como um cartao postal apareceu o Morro das sete cores. 

Já na cordilheira dos andes passamos por Punamarca em direcao a Susques.

A Cordilheira dos Andes aqui é maravilhosa e exuberante, é muito colorida e imponente. Para quem conhece os Caracoles Chilenos no caminho da Capital Santiago e os achou bonito precisa passar por aqui. Existem por aqui muitos Caracoles, muitas montanhas coloridas que se sobressaem umas as outras.    

Chegamos  a 4170 mts de altitude já comecou a esfriar um pouquinho,e já nao sabiamos se a tontura era problema da altitude ou da budweiser de butija. Acho que era a altitude.  Estavamos nos preocupando com a Poderosa do mano Ita, mas hoje ela se comportou bem. Inclusive bebendo muito menos que o piloto.

 

Comecamos a descer a cordilheira para chegar ao Altiplano, já comecavamos a entrar nos Deserto do Atacama e a sensacao era inesplicavel, com certeza muito maravilhados e quem sabe com um certo receio devido as incertezas e os percalcos que poderiamos ter. As cruzinhas que encontravamos seguidamente na beira da estrada nao nos deixavam tao tranquilos assim.  

La do alto da Cordilheira  viamos alguma coisa esbranquicada que as vezes parecia um lago. Sería uma miragem!!. Nao, era um enorme Salar que nao conseguiamos ver o final dele. Nao resistimos e entramos com as motocas no meio daquela imensidao, Difícil era ficar com os olhos abertos. Valeu a pena, muito lindo. 

 

 Essa casa abaixo e construida todinha com blocos de sal. Nao é branquinha porque logo abaixo da parte branquinha do sal, este se mistura com areia e fica com essa coloracao.

 Aqui um menininho no meio do nada dando uma de pastor para algumas Lhamas.

Aqui estavamos chegando na cidade de Susques, aqui nao vacilamos, sabíamos que seria nosso ultimo ponto de abastecimento até San Pedro do Atacama. Alem de abastecer as motocas teríamos que encher um galao de reserva para nao correr o risco de ficar no meio do deserto sem combustivel.

Andamos um pouquinho mas achamos o posto de combustivel no meio de tantas casas todas de barro. Muito estranho essas cidades no meio do deserto. Ficavamos nos perguntando o que faziam aquelas pessoas plantadas ali. Mas pareciam ser muito divertidas, quando chegamos estavam jogando uma partida de futebol naquele campo que nao se sabia os limites. Chegamos a conclusao que eles deveriam plantar uma graminha que ficaria mais legal, mas nao falamos nada. 

Chegamos a fronteira entre a Argentina e o Chile, já estava bastante friu nessa regiao. Chegamos a Aduana Argentina, passamos pela migracion carimbamos os Passaportes e hasta la vista Agrentina. Já estava um pouco tarde e nossa proxima parada seria San Pedro do Atacama. Mas ja nao estavamos muito preocupados, a beleza de tudo nos fez esquecer que aquele desertinho poderia nos oferecer algum perigo, mas as cruzinhas continuavam aparecendo.

Olhem a agua na frente das motos, na Aduana argentina, depois dizem que nao chove no deserto.  

Entramos no Chile, tudo muito bonito ceu azul, o alto das cordilheiras branquinhos de neve, estava uma temperatura agradavel, a nao ser no alto das cordilheiras tudo o que viamos tinha cor de areia, tudo uma beleza.

Mas tivemos uma surpresa, no altiplano da cordilheira, de uma hora para outra vimos o tempo mudando vindo da cordilheira, e sem dar tempo para fazer nada pegamos uma forte nevasca e ventos muito fortes, quero dizer eles nos pegaram. Aquelas bolinhas grudavam na bolha de nossas motos, em nossas roupas, em fim, nao sabíamos se riamos ou choravamos. Pois a temperatura ja estava abaixo de zero nesse momento.

Infelizmente, nao pude fazer fotos, o que mal podia naquele momento era fazer a moto andar e ficar em pé com ela. O vento mudava de direcao a todo instante, quando era  de frente a moto nao andava, tinhamos que reduzir marchas para continuar.

Logo que foi possivel paramos para nos agasalhar porque a nevasca parou mas o frio nao. É interessante porque se parar o sol queima a pele mas continua muito frio, e mais interessante ainda por isso estar acontecendo no meio do deserto. 

Pois bem, aqui chegamos saos e salvos a San Pedro do Atacama, esta e a Aduana Chilena, bem mais burocratica que a Argentina.

 

Hasta la Vista!!

Comentários  

 
Valadão Junior - Francisco Beltrão
0 # Valadão Junior - Francisco Beltrão 17-01-2006 12:48
Esta aventura está ficando emocionante, agora sim, lindas as fotos e gostoso de acompanhar. Cuidem-se ai gurizada e conte uma coisa, a moto do "mano" ; Ita ta incomodando ??? Abraços
Responder | Responder com citação | Citar
 
 
mano Ita - viajando
0 # mano Ita - viajando 17-01-2006 14:01
O INCIDENTE COM A MINHA MOTO FOI A QUEDA DE UM PARAFUZO DA MANET ESQUERDA,NADA MAIS. ELA SO ANDA E ESTA SUPREENDENDO ,POIS ONDE DIZIAM QUE IRIAMOS TER UM CONSUMO MAIOR, QUE SERIA NA ALTITUDE, ELA FEZ MEDIA DE 30,33 POR LT/KM, NO GERAL A MEDIA ESTA EM 22,8 LT/KM, NO MAIS E SO GAISSSSSSS.
Responder | Responder com citação | Citar
 
 
MANO ITA - VIAJANDO
0 # MANO ITA - VIAJANDO 17-01-2006 14:03
CORRIGINDO A MEDIA E DE 30,33KM/LT E 22,8 KM/LT
Responder | Responder com citação | Citar
 
 
chicao - cascavel-pr
0 # chicao - cascavel-pr 18-01-2006 02:24
beleza de relato, e as fotos tambem muito lindas, como estao indo as XT 660, nao falharam na altitude? e o consumo como esta? no aguardo de novas noticias um grande abraço
Responder | Responder com citação | Citar
 

Adicionar comentário / Add Comment / Añadir Comentarios

Gostou do nosso site? Deixe seu comentário! Ele será publicado após a aprovação.


Voltar ao Topo